long john silver, matthieu lauffray, minhas leituras, quadrinhos, resenhas, robert louis stevenson, xavier dorison

Lido: Long John Silver – Vol. 1

Quando peguei o livro A Ilha do Tesouro para ler muitos anos atrás, o fiz sem muito entusiasmo. Eu gostava da figura dos piratas quando era criança, mas conforme fui crescendo e vendo umas histórias (desinteressantes, na minha opinião) de piratas aqui e ali, acabei pegando birra desses personagens. Mas era Stevenson, e era também um clássico da literatura universal, então lá fui eu dar uma olhada.

Bom, li o livro todo e o achei um tanto maçante. O que não quer dizer que você não o deva ler só porque eu disse isso… É uma questão de gosto pessoal; como não gosto de piratas e histórias de piratas, o problema pode ser comigo e não com o livro.

Mas haviam coisas bacanas o bastante no livro pra me segurar ali até o final. Entre elas destaco os personagens. Gosto muito de Jim Hawkins e, claro, de John Silver. O pirata da perna de pau é realmente um personagem fascinante. Não por suas atitudes, evidentemente, mas pela maneira como ele é construído. Afinal: quem é Silver? Um homem “bom” que se fez mau para sobreviver no mundo em que vive? Ou um cara mau que se faz de bonzinho para manipular os outros? O livro termina sem nos dar a resposta a essa questão. E parece ser essa pergunta – “Quem é John Silver?” – que motivou os autores Matthieu Laufray e Xavier Dorison a realizarem essa série em 4 volumes.

 

O primeiro volume, “Lady Vivian Hastings” tem como foco essa mulher forte, decidida e amoral, esposa do aristocrata falido Byron Hastings. A história começa com ele navegando em algum ponto do rio Amazonas e descobrindo a cidade perdida de Guyanacapac – uma promessa de tesouros inimagináveis. Manda, então, para a Inglaterra o índio Moxtechica a fim de procurar seu irmão, Edward, e encarregá-lo de vender “sua” mansão e propriedades (na verdade, herança da família de sua esposa Vivian) para financiar o restante da expedição.

O plano original de Byron e Edward seria deixar Vivian na Inglaterra, dentro de um convento. Mas Vivian não é o que se pode chamar de mulher submissa… Ela tem um plano, e para realizá-lo contará com a ajuda de um certo pirata com uma perna de pau.

Essa primeira história se concentra em apresentar os personagens e a trama. Não há muita “ação física” para os que gostam disso – exceto na parte em que Silver parte para “arranjar” um barco de um “amigo” para a expedição. Mas veja bem: falta de cenas de ação não é o mesmo que “história parada”: ela está sempre em movimento, pela (ótima) construção dos personagens e da rede de intrigas e interesses que os cercam.

Achei todos os personagens muito interessantes, mas quem acaba chamando mais a  atenção, claro, é o velho John Silver. Ele é exatamente o mesmo personagem de A Ilha do Tesouro, sem tirar nem por! Outro personagem do livro que também dá as caras é o Doutor Livesey, que é o narrador da história.

Se algum de vocês quiser ler, o álbum está disponível no Issuu. Queria que alguma editora publicasse esses álbuns por aqui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s